A desproporção esquerda e direita na UFRN

Em julho deste ano, o jornal a Gazeta do Povo fez um levantamento a respeito da desproporcionalidade de autores de esquerda (socialistas e sociais-democratas) e direta (liberais econômicos e conservadores) nas 5 melhores universidades do país. No primeira relatório, onde o jornal analisou 10 autores, ficou constatado que havia mais autores de esquerda disponíveis nas bibliotecas das 5 melhores universidades do país do que de direita, cuja a proporção era de 4,2 títulos de esquerda para 1 de direita.

Fizemos o mesmo levantamento, mas restringimos nosso relatório a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que fez por outra ocupa o lugar de melhor universidade do nordeste.

Levando-se em conta os mesmo autores (incluirmos mais dois: Flávia Piovesan na esquerda e Olavo de Carvalho na direita), chegamos a mesma conclusão: são 4,3 títulos de esquerda para 1 de direita.

Ao todo, são 1360 títulos de autores de esquerda contra 311 de autores de direita presentes em todas as bibliotecas (a central e as setoriais) da UFRN.

 

Há mais livros de autores da Escola Austríaca de Economia no meu acervo pessoal do que em todas as bibliotecas da UFRN.

Nomes como o do maior filósofo brasileiro vivo, Olavo de Carvalho, e o um dos maiores nomes do conservadorismo mundial, Roger Scruton, são praticamente invisíveis diante do “mar vermelho” dos socialistas, comunistas e marxistas presentes nas prateleiras das bibliotecas da universidade.

No sentido contrário, Paulo Freire, o principal responsável pelo analfabetismo e os baixíssimos índices de desempenho educacional do Brasil, e o Karl Marx, mentor intelectual das mais de 150 milhões de mortes decorrentes das revoluções socialistas e comunistas implantadas em dezenas de países, tem sozinhos mais títulos disponíveis nas bibliotecas da UFRN do que todos os autores liberais e conservadores juntos.

Segue abaixo a lista dos 52 autores (26 de direita e 26 de esquerda) utilizados para comparação

Paulo Freire
Karl Marx
Michel Foucault
Vladimir Lenin
Jean-Paul Sartre
Eric Hobsbawm
Jürgen Habermas
Bertrand Russell
Noam Chomsky
Antonio Gramsci
Theodor Adorno
John Kenneth Galbraith
Walter Benjamin
Simone de Beauvoir
Rosa Luxemburgo
György Lukács
Herbert Marcuse
Flavia Piovesan
John Maynard Keynes
Leon Trotsky
Antonio Negri
Max Horkheimer
Slavoj Zizek
Che Guevara
Mikhail Bakunin
Pierre-Joseph Proudhon

247
230
151
75
73
70
57
56
56
45
41
40
37
35
21
20
19
19
15
12
10
10
7
6
6
2
Anísio Teixeira
José Ortega y Gasset
Raymond Aron
Karl Popper
Adam Smith
Alexis de Tocqueville
Paul Johnson
Xavier Zubiri
Louis Lavelle
Thomas Paine
Milton Friedman
Roger Scruton
Edmund Burke
Ludwig von Mises
Eric Voegelin
Carl Menger
Olavo de Carvalho
Friedrich Hayek
Russell Kirk
Whittaker Chambers
Frederic Bastiat
Thomas Sowell
Michael Oakeshott
Ayn Rand
Murray Rothbard
Richard Weaver
79
38
31
31
26
24
16
13
8
8
7
7
6
5
4
3
3
1
1
0
0
0
0
0
0
0

Fontes: Gazeta do Povo e UFRN
Autor e apresentador: Jaufran Siqueira
Edição de vídeo: Rodrigo Maker

Jaufran Siqueira

Fundador-Presidente do Instituto Filipe Camarão; Sócio-proprietário e CEO da Brasil Property. Formado em Makerting e graduando em Direito pela Universidade Potiguar

Ver todas as publicações

1 Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Essa mesma proporção ou maior q ela, com proporção para a Esquerda, existe na Biblioteca do campus da UERN de Pau dos Ferros/RN. O livro na aréa de economia chamado Riqueza das Nações de Adam Smith, por exemplo, só pode ser retirado para xerox, sendo que sobre Karl Marx (O capital) tem para o estudande levar para casa varios deles.